Consumo de energia no País cresce 3,5% em junho

O consumo nacional de energia elétrica totalizou 31.943 GWh em junho de 2008, indicando acréscimo de 3,5% ante o mesmo mês de 2007, segundo divulgou nesta terça-feira a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

O consumo cresceu em todos os principais segmentos do mercado, com destaque para as classes residencial e comercial, ambas com alta de 5,9%.

No semestre, o consumo consolidou expansão de 3,5%, enquanto a taxa acumulada em 12 meses findos em junho encontra-se em 4,5%.

Redução de perdas

Na maioria dos sistemas de distribuição de energia
elétrica de estabelecimentos industriais, as perdas RI2t
variam de 2,5 a 7,5% dos kWh da carga, dependendo das
horas de trabalho a plena carga, bitola dos condutores
e comprimento dos alimentadores e circuitos de
distribuição.

As perdas são proporcionais ao quadrado da
corrente e como a corrente é reduzida na razão direta
da melhoria do fator de potência, as perdas são
inversamente proporcionais ao quadrado do fator de
potência.

O que é energia reativa?

A energia reativa indutiva é uma energia utilizada por determinadas cargas para a criação dos campos elétricos e magnéticos.

Essa energia que circula pela rede elétrica não se converte em trabalho útil, aumenta a potencia total transportada e distribuída pelas concessionárias de energia elétrica.

Por isso, para evitar esse tráfego de potencia reativa na rede é necessário montar sistemas de capacitores nas instalações.

Energia elétrica mais cara

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) apresentou um aumento considerável, praticamente dobrando de Março para Abril. O estudo divulgado pelo IBGE mostra que o preço da energia elétrica ficou 1,3% mais cara no período. O preço dos alimentos foram os que apresentaram maior alta, com destaque negativo para o pão francês que apresentou aumento de 6,95% em Abril.

Consumidor x Fornecedor

A relação entre o consumidor e os fornecedores de energia elétrica (concessionárias) sempre foi unilateral. As empresas nunca tiveram a preocupação de estabelecer um relacionamento mais direto e interativo com os copnsumidores finais, o que gerou uma imagem negativa e uma desconfiança em relação às práticas comerciais das concessionárias.

Com a popularização de temas relacionados ao meio ambiente, como o impacto do aquecimento global no planeta, passou-se a discutir o papel do consumidor como participante ativo nas decisões sobre o uso da energia elétrica.

Hoje, as concessionárias tem a obrigação de manter um relacionamento interativo e constante com os consumidores. Este processo ainda não está consolidado, mas tende a ganhar forma nos próximos anos com a utilização de recursos como a internet, onde o consumidor poderá participar ativamente das decisões.

Discussão sobre o Tratado de Itaipu

Após a posse do presidente eleito do Paraguai Fernando Lugo, especula-se que o Tratado de Itaipú possa ser revisto pelos governos do Brasil e do país vizinho.

A usina de Itaipú tem metade de seu parque hidrelétrico situado no Brasil e a outra metade no Paraguai, sendo que o total da energia consumida pelos dois países é de 19% e 91% respectivamente.

A cooperação entre os dois países foi tranquila até agora, mas o novo governante Paraguaio espera rever as condições do Tratado, pois segundo ele o preço pago pelo Brasil pela energia excedente produzida pelo Paraguai seria um preço de custo e não de mercado.

Qualquer alteração nas condições do Tratado pode gerar impactos diretos no bolso do consumidor, como por exemplo a elevação de tarifas.

Saiba mais sobre o Tratado de Itaipú no link abaixo:

www6.senado.gov.br/legislacao/Tratado de Itaipú

Distorção Harmônica

Definição: é quando a rede elétrica sofre uma alteração da forma de onda.

Causas: são inúmeras as prováveis causas de distorção, as mais comuns são redes sobrecarregadas por fontes chaveadas ou então geradores de má qualidade ou inadequadamente ajustados.

Efeitos: mau funcionamento de equipamentos que possuam fontes lineares ou motores. Os computadores suportam um maior nível de distorção harmônica, o que diminui os transtornos percebidos na utilização do equiamento. As redes de telefonia podem apresentar ruídos nas comunicação telefônicas, facilmente percebidos na utilização do equipamento.

Conexão de internet pela rede elétrica

Ainda pouco popular no Brasil, o emprego da rede elétrica para transmitir dados é usado em diversas funções ao redor do mundo.

Um dos principais usos é o de enviar o sinal da Internet —função que requer um adaptador, geralmente de 100 ou 200 Mbps. A espanhola DS2 desenvolveu o Powerline Adapter de 400 Mbps, que deve ser lançado no mercado em 2009. O preço do par será em torno de € 150.

Além da alta velocidade, o adaptador é compatível com dispositivos semelhantes, mas de menor capacidade. Na Espanha, a empresa vende a tecnologia para a Telefônica, que disponibiliza sinal de TV por assinatura. Assim, o assinante que muda a TV de lugar não fica preso ao ponto da TV.

O uso da rede elétrica se estende também ao envio de áudio e imagem. A Devolo também possui um sistema de 400 Mbps que transmite filmes duas vezes mais rápido que os cabos AV comuns. Com esta taxa, o sistema envia até cinco vídeos simultaneamente e em alta resolução. O usuário pode utilizar a rede para IPTV e VoIP. A previsão é de que o produto seja lançado no segundo semestre de 2009.