Ano novo, novos desafios

Mais um ano que se iniciou e com ele novos desafios surgem para todos nós. A equipe da Engelétrica está motivada com as metas para 2008. Em 2007 tivemos muito sucesso em nossas atividades e relações comerciais e pretendemos dar sequência nessa filosofia de qualidade. Agradeçemos a todos que utilizam este espaço para trocar informações, sendo que uma de nossas metas principais é manter sempre o blog com mais informações e novidades. Feliz Ano Novo!

Gerenciamento e eficientização de energia

O gerenciamento de energia elétrica tem por objetivo final a obtenção da menor tarifa a ser paga por kwh consumido, de forma que, embora haja a manutenção do consumo e demanda o valor pago seja reduzido.
A eficientização, diferente do proposto nos sistemas de gerenciamento, tem o objetivo de reduzir o consumo em kwh ou adotar formas alternativas de fornecimento.

Novos Desafios

Temos passado por adaptações e mudanças nos últimos dias, visando melhorar cada vez mais a estrutura da empresa e a qualidade dos serviços. Acreditamos que em toda organização são necessárias metas que envolvam desafios maiores, sempre em busca do nível de exigência que o mercado apresenta. A competitividade do setor elétrico impulsiona a Engelétrica a buscar novos rumos e novas soluções, cada vez mais eficazes e completas para todos os clientes e todos os que precisam de serviços e orientações dento do setor elétrico.

Turbinas Eólicas

As turbinas eólicas, também conhecidas por aerogeradores, têm como função
transformar a energia cinética do vento em energia mecânica e consequentemente em
energia eléctrica. Uma turbina eólica compõe-se dos seguintes
elementos:

– Uma torre, que permite elevar a turbina eólica até ventos mais
regulares na camada limite atmosférica.

– Uma nave ou nacelle que contém o sistema mecânico

– Um veio que permite a rotação das pás e transmite a energia
mecânica ao gerador eléctrico

– As pás, que permitem “absorver” a energia cinética do vento.

O vento é definido essencialmente por dois parâmetros: velocidade e
direcção. A sua intensidade não é regular e a sua disponibilidade
depende do local. Como tal, antes de cada instalação, medições dos
parâmetros do vento têm que ser efectuadas, assim como um estudo
do relevo do local. Quanto menores forem as alterações do relevo,
menores serão as barreiras físicas e assim melhor será a regularidade
do vento. Esta é a razão pela qual, hoje em dia se estão a desenvolver
parques eólicos em “off-shore”.

Trabalho em instalações elétricas

Hoje temos muitas empresas preocupadas em melhorar a segurança e as condições de
trabalho em instalações elétricas. Os trabalhadores necessitam de orientação sobre os
riscos que o trabalho apresenta e a forma correta de lidar com as situações.
Um esclarecimento profissional sobre a norma regulamentadora (NR10), pode representar
um grande avanço nas condições de trabalho e principalmente no conceito dos envolvidos
com instalações elétricas.

[photopress:raio_tree.jpg,thumb,pp_image]

Segurança no trabalho em instalações elétricas

Algumas empresas acreditam que a formação técnica ou ainda o treinamento para a
execução de uma tarefa específica, dispensa a necessidade do popularmente conhecido
curso NR10, o que não condiz com a realidade. Um não substitui o outro e vice-versa.
A norma regulamentadora NR10 institui a necessidade de um curso com carga horária de
40 horas, onde será feita uma explanação sobre as normas gerais de segurança. O
conteúdo não é direcionado a sanar dúvidas dos participantes, mas sim apresentar as
normas e a importância de seguí-las.

Módulo Capacitor Trifásico

Os módulos capacitores WEG, tipo MCW, são unidades modulares trifásicas que incorporam três
unidades monofásicas ligadas em triângulo, equipadas com resistores de descarga (30s, 1/10Un)
e bornes dimensionados para conexão de até quatro módulos em paralelo.
Os módulos foram concebidos de forma a permitir flexibilidade e facilidade na montagem, instalação,
ampliação ou alterações;
Sua forma construtiva possui grau de proteção IP40, permite montagem vertical ou horizontal e
substituição individual das unidades capacitivas que o compõe.
O módulo possui tampas de proteção laterais e superior feitas com material termoplástico anti-chama
e resistente às exigências mecânicas e elétricas.

[photopress:modulocapacitor_trifasico_vitrine_1.jpg,full,pp_image]

Banco de capacitores

Módulo Capacitor Contator – Este produto tem como característica fundamental a versatilidade total. Acionado por um estímulo externo proveniente da ligação de um equipamento ou de um controlador automático, quando é utilizado para a ampliação de bancos existentes. Combinado com um MMAC – Módulo de Manobra Automática de capacitores – passa a compor um banco automático decentralizado, trazendo o benefício de reduzir perdas em circuitos subdimensionados. Veja mais no seguinte link: http://www.engeletrica.com.br/produtos_modulocontator.htm

[photopress:banco_03.jpg,thumb,pp_image]

Banco de capacitores

O Banco de capacitor serve para corrigir o fator de potência, que é o causador das multas tarifárias de energia elétrica. Existem 3 tipos de banco de capacitores, os programáveis, os fixos e os automáticos, cada um tem uma determinada recomendação que apenas uma empresa técnica pode informar. O Banco de capacitores programável pode atuar em condições pré-definidas (Períodos ou eventos) de acordo com a necessidade específica. O Banco de capacitores fixo é indicado para a correção de cargas constantes, tais como transformadores. O Banco de capacitores automático realiza uma compensação automática por meio de sinais de tensão e corrente ligando e desligando módulos capacitivos de acordo com a necessidade.