COMERCIALIZADOR VAREJISTA

CRIAÇÃO DO COMERCIALIZADOR VAREJISTA SÓ DEPENDE DA ANEEL

“A CCEE já mandou um relatório com todos os conceitos. É um assunto que está se iniciando, mas não tem grandes dificuldades para implantar, é basicamente a questão da regulamentação mesmo”
Luiz Eduardo Barata – Presidente da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica

O isto significa?

O comercializador varejista seria o responsável perante a Câmara e as instituições do mercado livre.
Elo de ligação entre comercializador de energia incentivada e os consumidores especiais.

“Há dificuldade em muitos consumidores de atuarem no mercado. Os pequenos consumidores não possuem uma equipe de energia estruturada e dificuldades operacionais acabam sendo criadas”

Os pequenos consumidores muitas vezes não conseguem se ajustar às regras do mercado livre, que se tornam inexequíveis, e nessa proposta seria facultativa a operação direta dele no mercado livre.

A necessidade surge devido a preocupação da CCEE com o aumento do número de pequenos consumidores nos últimos três anos, o que já causa impactos no órgão, o qual precisou adequar a sua capacidade operacional para viabilizar os negócios no ambiente livre, gerando aumento nos custos para os agentes.

Com a aprovação da norma, a CCEE espera adequar melhor as demandas dos agentes à sua própria capacidade operacional; tornar mais efetivo o monitoramento do mercado, uma vez que seria reduzido o número de transações comerciais; e diminuir os problemas que podem surgir com a grande pulverização do mercado de energia incentivada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *